Este é um blogue deslumbrado. Pelas cores, pelas texturas, pelas formas, pelos recortes, pelos pequenos tesouros. Tão deslumbrado que tem uma voz. Pode ser a voz das cores.

01/01/2018

dia primeiro

 para saudar os primeiros raios de sol de 2018, vou e 

fotografo sempre as mesmas 

coisinhas, mesmo que meio de costas para 

 eu não as ver (com sol)


envelhecer 

fotografias tiradas na encosta do costume, a meio do Portugal acabadinho de entrar num muito feliz 2018, esperamos e desejamos. a todos.

12/11/2017

monotonia outonal

não na cor

não na textura

 não na pele (pois não?)

 mas no verso um aveludado

por falar nisso: envelheceremos juntos?


fotografias tiradas ao descer do sol, hoje, numa serra beirã, neste outono que está triste, está triste.

03/09/2017

à beira do fim do verão, veremos chegar um belo outono

 junto à piscina da casa abandonada onde o outono já começou, na horizontal 

 e na vertical (a piscina tem água podre)

 e também de branco e verde como se fosse casar com a esperança (a piscina tem água podre e peixes)

e rãs, a piscina também tem rãs

(a casa não tem portas nem janelas, tem nome, o nome de uma mulher triste; a construção ficou a meio, mas a piscina está pronta e é casa - ao menos ela - de certa fauna)